Pesquisa de Património Imóvel

DETALHES

Pelourinho de Avelar
Designação
DesignaçãoPelourinho de Avelar
Outras Designações / PesquisasPelourinho de Avelar (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)
Categoria / TipologiaArquitectura Civil / Pelourinho
TipologiaPelourinho
CategoriaArquitectura Civil
Inventário Temático
Localização
Divisão AdministrativaLeiria/Ansião/Avelar
Endereço / Local
RUA LOCAL ZIP REF
Rua da VilaAvelar Número de Polícia:
Largo do Pelourinho (Largo 12 de Novembro)Avelar Número de Polícia:
LATITUDE LONGITUDE
39.921759-8.360411
DistritoLeiria
ConcelhoAnsião
FreguesiaAvelar
Proteção
Situação ActualClassificado
Categoria de ProtecçãoClassificado como IIP - Imóvel de Interesse Público
CronologiaDecreto n.º 23 122, DG, I Série, n.º 231, de 11-10-1933 (ver Decreto) Ver inventário elaborado pela ANBA
ZEPPortaria de 27-11-1962, publicada no DG, II Série, n.º 296, de 20-12-1962 (sem restrições)
Zona "non aedificandi"
CLASS_NAMEMonumento
Património Mundial
Património Mundial Designação
Cadastro
AFECTACAO12736627
Descrição Geral
Nota Histórico-ArtisticaAs mais antigas referências à povoação de Avelar datam de 1137, quando D. Afonso Henriques cita o "Avellaal" no foral que então concedia a Penela. A Herdade de Avelar, até então na posse da coroa, foi coutada e doada por D. Afonso II ao seu alferes-mor, Martim Anes, em 1221. A povoação passou a ser vila e sede de concelho em 1514, quando recebeu foral outorgado por D. Manuel I. Veio a pertencer à Casa dos Marqueses e Duques de Vila Real, e por extinção desta à Casa do Infantado, na pessoa do Infante D. Pedro. Em 1836, Avelar foi integrada no concelho de Chão de Couce, e após a sua extinção, em 1855, no de Figueiró dos Vinhos, do qual viria ainda a ser desanexada em 1895, para passar a incorporar o concelho de Ansião, ao qual pertence actualmente. Da sua antiga e perdida autonomia resta um pelourinho, hoje implantado longe do seu local original, num pequeno largo.
Sobre um soco de três degraus quadrangulares, de pedra aparelhada e gatada, sem rebordo, ergue-se o conjunto da base, coluna e remate, em calcário. A base da coluna é um paralelepípedo liso, semelhante a um quarto degrau, encimado por uma peça circular, de onde irrompe o fuste, liso e cilíndrico. É rematado por um pequeno troço cilíndrico ligeiramente saliente, decorado com caneluras verticais pouco regulares (não possuem todas a mesma altura), ao modo de capitel. Sobre este assenta o remate do pelourinho, constituído por uma pinha com estrias helicoidais, truncada no topo, onde é interrompida por um disco ou anelete. O monumento, de tipologia muito singela, deverá remontar ao século XVI, e a data não muito distante da doação do foral manuelino, embora assumindo já a influência da Renascença. SML
Processo
Abrangido em ZEP ou ZP
Outra Classificação
Nº de Imagens2
Nº de Bibliografias4

BIBLIOGRAFIA

TITULO AUTOR(ES) TIPO DATA LOCAL OBS.
Inventario Artistico de Portugal - Distrito de CoimbraGONCALVES, António NogueiraEdição1993Lisboa
Pelourinhos Portugueses, Tentâmen de Inventário GeralMALAFAIA, E. B. de AtaídeEdição1997Lisboa
Inventario Artistico de Portugal - Distrito de CoimbraCORREIA, VergílioEdição1993Lisboa
Ansião, Perspectiva Global da Arqueologia, História e Arte da Vila e do ConcelhoCOUTINHO, José Eduardo ReisEdição1986Coimbra
Pelourinhos do Distrito de LeiriaEdição2000Viseu

IMAGENS

Pelourinho de Avelar - Vista geral

Pelourinho de Avelar - Portaria publicada no DG, II Série, n.º 296, de 20-12-1962 - Texto e planta do diploma

MAPA

Abrir

Palacete Vilar de Allen
Rua António Cardoso, nº 175
4150-081 Porto, Portugal
NIF 517 842 920

Tel. +351 226 000 454
geral@patrimoniocultural.gov.pt