Pesquisa de Património Imóvel

DETALHES

Mosteiro da Batalha, compreendendo os túmulos, designadamente os de D. João I e da Rainha D. Filipa de Lencastre e do segundo Conde de Miranda
Designação
DesignaçãoMosteiro da Batalha, compreendendo os túmulos, designadamente os de D. João I e da Rainha D. Filipa de Lencastre e do segundo Conde de Miranda
Outras Designações / PesquisasMosteiro de Nossa Senhora da Vitória / Mosteiro de Santa Maria da Vitória (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)
Categoria / TipologiaArquitectura Religiosa / Mosteiro
TipologiaMosteiro
CategoriaArquitectura Religiosa
Inventário Temático
Localização
Divisão AdministrativaLeiria/Batalha/Batalha
Endereço / Local
RUA LOCAL ZIP REF
Praça do MosteiroBatalha Número de Polícia:
LATITUDE LONGITUDE
39.659007-8.825821
DistritoLeiria
ConcelhoBatalha
FreguesiaBatalha
Proteção
Situação ActualClassificado
Categoria de ProtecçãoClassificado como MN - Monumento Nacional
CronologiaInscrito na Lista do Património Mundial na 7.ª sessão do Comité do Património Mundial da UNESCO, em dezembro de 1983 (ver Descrição)
Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910 (ver Decreto)
Decreto de 10-01-1907, DG, n.º 14, de 17-01-1907 (classificou com a designação de Mosteiro da Batalha)
ZEPZona tampão aprovada na 7.ª sessão do Comité do Património Mundial da UNESCO, em dezembro de 1983 (ver Descrição)
Portaria n.º 714/77, DR, I Série, n.º 268 de 19-11-1977 (com ZNA) (ver Portaria)
Edital de 31-03-1975 da CM da batalha
Despacho de homologação de 31-01-1975
Parecer favorável de 31-01-1975 da 4.ª Sub-Secção da 2.ª Secção da JNE
Proposta de alteração de 2-01-1975 da DGEMN
Despacho de homologação de 21-10-1971
Parecer de 15-10-1971 da 4.ª Sub-Secção da 2.ª Secção da JNE a propor a revisão da ZEP
Portaria de 12-09-1967, publicada no DG, II Série, n.º 223, de 23-09-1967
Despacho de homologação de 6-07-1967
Parecer favorável de 3-07-1967 da 4.ª Sub-Secção da 2.ª Secção da JNE
Proposta de 20-09-1966 da DGEMN
Zona "non aedificandi"Portaria n.º 714/77, DR, I Série , n.º 268 de 19-11-1977
CLASS_NAMEConjunto
Património MundialInscrito na Lista da UNESCO
Património Mundial DesignaçãoMosteiro da Batalha
Cadastro
AFECTACAO9913229
Descrição Geral
Nota Histórico-ArtisticaImóvel
O Mosteiro de Santa Maria da Vitória, vulgo Batalha, encontra-se implantado num vale aluvionar, com as seguintes coordenadas GPS: latitude: 39º39'36.41 N; longitude: 8º49'31.60 W. A norte, nascente e sul, confronta com o casario da vila da Batalha, e a poente, com o IC2.
O conjunto conventual dominicano conservado inclui: a igreja e a respetiva sacristia; os claustros (de D. João I e de D. Afonso V) com as dependências anexas correspondentes; duas capelas funerárias autónomas (Capela do Fundador e Capelas Imperfeitas). Foi construído entre aproximadamente 1387 e 1533. O projeto inicial comportava apenas a igreja, a sacristia e o claustro que lhe é anexo. Entre 1541 e 1562, aproximadamente, edificaram-se a última cerca conventual e outros dois claustros, demolidos no último terço do século XIX.
História
A edificação do mosteiro da Batalha resulta de um voto feito à Virgem, por D. João I, no dia anterior à batalha de Aljubarrota, que, por sua vez, teve lugar na véspera da festa da Assunção de Nossa Senhora, a 14 de Agosto de 1385. Ao símbolo votivo que o edifício representava, veio juntar-se um novo significado como panteão da dinastia de Avis, a partir de 1416.
A obra conservada inscreve-se nos períodos gótico radiante, flamejante e linear, e nas épocas manuelina e renascentista. O primeiro projeto manifesta a tradição patente nas obras do deambulatório da Sé de Lisboa e no coro alto de São Francisco de Santarém, refletindo as aquisições gerais da arquitetura mendicante em território nacional, desde o início do século XIII. Os trabalhos de conclusão da igreja e do claustro adjacente, bem como os da Capela do Fundador e a obra inicial das Capelas Imperfeitas acusam uma formação norte-francesa, catalã e possivelmente borgonhesa do segundo arquiteto, Huguet. A obra deste mestre, falecido em 1438, é continuada por Martim Vasques, cuja arquitetura não se distingue da do seu antecessor. Fernão de Évora, que dirigiu o estaleiro de 1448 a 1477, faz a sua aprendizagem com Martim Vasques, de quem era sobrinho, tendo trabalhado certamente na abóbada da sala capitular, na conclusão do primitivo dormitório, na construção do refeitório e no prosseguimento do panteão de D. Duarte (Capelas Imperfeitas). Porém, a sua obra mais conhecida é o segundo claustro, de D. Afonso V, que se distingue pela reação austera às soluções arquitetónicas e decorativas flamejantes.
A arquitetura de Fernão de Évora é afim da de edifícios que se encontram no território da antiga Coroa de Aragão e teve ecos importantes na encomenda régia e principesca em Portugal, nomeadamente no claustro do mosteiro do Varatojo e na igreja de Santiago do castelo de Palmela. Mateus Fernandes, sucessor de Fernão de Évora, dispensado da obra em 1480, por D. João II, e readmitido em 1490, é o pai da arquitetura que, no século XIX, se consagrou com o nome de manuelina. Além da prossecução das Capelas Imperfeitas, D. Manuel I encarrega-o de uma importante atualização estética do claustro mais antigo (Claustro Real ou de D. João I), da construção de uma nova sala capitular no canto nordeste do mesmo, através da compartimentação do primitivo dormitório (demolida à volta de 1940) e da abertura de um portal monumental alinhado com a porta que dá acesso da igreja ao claustro. As soluções de abobadamento que utilizou nas capelas radiantes do antigo panteão de D. Duarte e aquela que preconizou para a cobertura do octógono visível nos arranques das nervuras correspondentes mostram a continuação da aprendizagem do arquiteto num contexto extranacional, durante o período de ausência da Batalha, certamente o estaleiro da Capela do Condestável, na catedral de Burgos.
Em 1528, João de Castilho é chamado a continuar a obra do antigo panteão de D. Duarte, depois de D. Manuel e agora de D. João III, de que apenas construiu a abóbada do vestíbulo.
Pedro Redol
DGPC / Mosteiro de Santa Maria da Vitória, Batalha
2017
Processo
Abrangido em ZEP ou ZP
Outra Classificação
Nº de Imagens375
Nº de Bibliografias57

BIBLIOGRAFIA

TITULO AUTOR(ES) TIPO DATA LOCAL OBS.
"Integração dos Monumentos de Leiria, Batalha e Alcobaça nas correntes artísticas do seu tempo", Estudos, separataGONÇALVES, FlávioEdição1951CoimbraPublicado a 1951
A arquitectura manuelinaDIAS, PedroEdição2009Vila Nova de Gaia
A Arquitectura ManuelinaDIAS, PedroEdição1988Porto
História da Arte em Portugal, vol. IV (O Gótico)DIAS, PedroEdição1986Lisboa
Manuelino. À descoberta da arte do tempo de D. Manuel IDIAS, PedroEdição2002Lisboa
A arquitectura gótica portuguesaDIAS, PedroEdição1994Lisboa
"Mosteiro de Santa Maria da Vitória". Revista de História da Arte, pp. 335-353SILVA, José Custódio Vieira daEdição2007Lisboa
"Da galilé à capela-mor: o percurso do espaço funerário na arquitectura gótica portuguesa.", O fascínio do fim. Viagem pelo final da Idade Média, pp. 45-59SILVA, José Custódio Vieira daEdição1997Lisboa
"Para um entendimento da Batalha: a influência mediterrânica", Actas do III Encontro sobre história dominicana, pp. 83-88SILVA, José Custódio Vieira daEdição1991Porto
"O retrato de D. João I no Mosteiro de Santa Maria da Vitória: um novo paradigma de representação". Revista de História da Arte, n.º 5 (2008), pp. 77-95SILVA, José Custódio Vieira daEdição2008Lisboa
O Tardo-Gótico em Portugal, a Arquitectura no AlentejoSILVA, José Custódio Vieira daEdição1989Lisboa
Lugares de oração no Mosteiro da BatalhaGOMES, Saul AntónioEdição2015Lisboa
"O Mosteiro de Santa Maria da Vitória no professorado de D. Frei Bartolomeu dos Mártires (1538-1552)", Actas do Congresso Internacional do IV Centenário da Morte de D. Frei Bartolomeu dos Mártires, pp.59-224GOMES, Saul AntónioEdição1994Fátima
O Mosteiro de Santa Maria da Vitória no século XVGOMES, Saul AntónioEdição1990Coimbra
"Ética e poder em torno do Mosteiro da Batalha o século XV - materiais para o seu estudo", Actas do III Encontro sobre História Dominicana, pp.95-188GOMES, Saul AntónioEdição1991Lisboa
Fontes Históricas e Artísticas do Mosteiro da Batalha. (Séculos XIV a XVII). Volume IV(1520-1650)GOMES, Saul AntónioEdição2004LisboaConjunto de fontes primárias, essenciais para um conhecimento histórico, fundamentado do património cultural, relativas ao Mosteiro e vila da Batalha entre os anos de 1520 a 1650.
Fontes Históricas e Artísticas do Mosteiro da Batalha. (Séculos XIV a XVII). Volume III (1501-1519)GOMES, Saul AntónioEdição2004LisboaConjunto de fontes primárias, essenciais para um conhecimento histórico, fundamentado do património cultural, relativas ao Mosteiro e vila da Batalha entre os anos de 1501 a 1519.
Fontes Históricas e Artísticas do Mosteiro da Batalha. Séculos XIV e XVII. Volume II (1451-1500)GOMES, Saul AntónioEdição2002LisboaConjunto de fontes primárias, essenciais para um conhecimento histórico, fundamentado do património cultural, relativas ao Mosteiro e vila da Batalha, entre os anos de 1451 e 1500.
Fontes Históricas e Artísticas do Mosteiro da Batalha. Séculos XIV e XVI. Volume I (1388-1450)GOMES, Saul AntónioEdição2002Lisboa Tipo : Colecção - Documenta Conjunto de fontes primárias, essenciais para um conhecimento histórico, fundamentado do património cultural, relativas ao Mosteiro e vila da Batalha, entre os anos de 1388 e 1450.
Portugal, Património Mundial - Objectos singulares, objectos universaisPEREIRA, PauloEdição2001Lisboa
James Murphy e o Mosteiro da BatalhaPEREIRA, PauloEdição1989Lisboa
A Obra Silvestre e a Esfera do ReiPEREIRA, PauloEdição1990Coimbra
"As grandes edificações", História da Arte Portuguesa, vol. II, pp.11-113PEREIRA, PauloEdição1995Lisboa
"A Arquitectura (1250-1450)", História da Arte Portuguesa, dir. Paulo Pereira, vol. I, pp.335-433PEREIRA, PauloEdição1995Lisboa
"Dois claustros desconhecidos do Mosteiro da Batalha". Encontro Nacional sobre Claustros no Mundo Mediterrânico (Séculos X-XVIII)REDOL, PedroEdição2016Coimbra
"Programa e projecto arquitectónico no panteão régio da Batalha (1415-1437)". Cadernos de estudos leirienses, n.º 11 (Dez. 2016), pp. 305-316REDOL, PedroEdição2016Leiria
"Mateus Fernandes e o programa de arquitectura para a Batalha no tempo de D. Manuel I". Cadernos de estudos leirienses, n.º 9 (Set. 2016), pp. 239-250.REDOL, PedroEdição2016Leiria
"As Capelas Imperfeitas do Mosteiro da Batalha. Arqueologia e História da sua construção.", Cadernos de estudos leirienses, n.º 5 (Set. 2015), p. 301-316REDOL, PedroEdição2015Leiria
Lugares de oração no Mosteiro da BatalhaREDOL, PedroEdição2015Lisboa
Mosteiro da BatalhaREDOL, PedroEdição2007Londres/Lisboa
O Mosteiro da Batalha e o Vitral em Portugal nos Séculos XV e XVIREDOL, PedroEdição2003BatalhaObra organizada em duas partes. A primeira ocupa-se de aspectos históricos e artísticos dos vitrais do Mosteiro da Batalha dos séculos XV e XVI até agora e a segunda parte procura caracterizar os materiais constituintes das obras e as suas alterações, evoluindo depois para a discussão das soluções de conservação, restauro e preservação.
James Murphy e o Mosteiro da BatalhaFERNANDES, Nuno SilvaEdição1989Lisboa
História da Arte em Portugal - o GóticoALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira deEdição2002Lisboa
O limite da margem na arte em Portugal (sécs. XIV-XVI). Tese de doutoramentoANTUNES, Joana Filipa FonsecaEdição2016Coimbra
"O Mosteiro de Santa Maria da Vitória e a vocação moralizante das gárgulas do Panteão duartino". D. Duarte e a sua época: arte, cultura, poder e espiritualidade, pp. 185-210.BARREIRA, Catarina Alexandra Martins FernandesEdição2014Lisboa
Gárgulas: representações do feio e do grotesco no contexto português. Século XIII a XVI. Tese de doutoramentoBARREIRA, Catarina Alexandra Martins FernandesEdição2011Lisboa
Le portail de Santa Maria da Vitória. Batalha et l'art européen de son temps/ O portal de Santa Maria da Vitória e a arte europeia do seu tempo.GUILLOUËT, Jean-MarieEdição2011Leiria
"O retrato de D. João I no Mosteiro de Santa Maria da Vitória: um novo paradigma de representação". Revista de História da Arte, n.º 5 (2008), pp. 77-95RAMÔA, JoanaEdição2008Lisboa
"Programa e projecto arquitectónico no panteão régio da Batalha (1415-1437)". Cadernos de estudos leirienses, n.º 11 (Dez. 2016), pp. 305-316JORGE, OrlindoEdição2016Leiria
"Mateus Fernandes e o programa de arquitectura para a Batalha no tempo de D. Manuel I". Cadernos de estudos leirienses, n.º 9 (Set. 2016), pp. 239-250.JORGE, OrlindoEdição2016Leiria
"As Capelas Imperfeitas do Mosteiro da Batalha. Arqueologia e História da sua construção.", Cadernos de estudos leirienses, n.º 5 (Set. 2015), p. 301-316JORGE, OrlindoEdição2015Leiria
"Dois claustros desconhecidos do Mosteiro da Batalha". Encontro Nacional sobre Claustros no Mundo Mediterrânico (Séculos X-XVIII)VIEIRA, NídiaEdição2016Coimbra
Santa Maria-a-Velha da Batalha. A memória da igreja (séculos XIV a XX)VIEIRA, Sandra Renata CarreiraEdição2008Batalha
Monumentos de Portugal. Alcobaça e BatalhaLARCHER, Jorge das NevesEdição1927Lisboa
História da Arte em Portugal - o GóticoBARROCA, Mário JorgeEdição2002Lisboa
Mosteiro da BatalhaVITORINO, PedroEdição1955Porto
"Batalha. Convento de Santa Maria da Victoria", A Arte e a Natureza em PortugalVASCONCELOS, Joaquim deEdição0191Porto
Mosteiro da BatalhaVIEIRA da SILVA, José CustódioEdição2007Londres/Lisboa
O Mosteiro da BatalhaGRAÇA, LuísEdição1988Lisboa
O Mosteiro da BatalhaTAVARES, AdéritoEdição1988Lisboa
Arquitectura da Idade Média em Portugal. Dois estudos acerca da igreja do Mosteiro da BatalhaCHICÓ, Mário TavaresEdição1944Lisboa
A Arquitectura Gótica em PortugalCHICÓ, Mário TavaresEdição1981Lisboa
O concelho da BatalhaESPÍRITO SANTO, MoisésEdição1987Batalha
O restauro do Mosteiro da Batalha: pedreiras históricas, estaleiro de obras e mestres canteirosSOARES, Clara MouraEdição2001Lisboa
"João de Castilho e Miguel Arruda no Mosteiro da Batalha", Murphy, n.º 2, pp. 10-45SENOS, NunoEdição2007Coimbra
Mosteiro da BatalhaANDRADE, Sérgio GuimarãesEdição1991Lisboa
Apontamentos históricos do Real Mosteiro da BatalhaSARMENTO, F. A. G. MoraesEdição1877Coimbra
James Murphy e o restauro do Mosteiro de Santa Maria da Vitória no século XIXNETO, Maria João BaptistaEdição1997Lisboa
O Mosteiro da Batalha. Separata do Dicionário de História de PortugalGUSMÃO, Adriano deEdição1962Lisboa
Alcobaça e Batalha. Recordações de uma excursãoBECKFORD, WilliamEdição1914Lisboa
O Vitral em Portugal: séculos XV-XVIBARROS, Carlos Vitorino da SilvaEdição1988Lisboa
Mosteiro da BatalhaBARROS, Carlos Vitorino da SilvaEdição1964Lisboa
Memória inédita acerca do edifício monumental da BatalhaALBUQUERQUE, Luiz da Silva MousinhoEdição1881Lisboa
A Capela dos Mareantes no Mosteiro da Batalha: estudos histórico-arqueológicos e artísticosCALADO, Rafael BarreirosEdição1941Porto
Portugal, Património Mundial - Objectos singulares, objectos universaisSANTANDREU, RobertoEdição2001Lisboa
Portugal, Património Mundial - Objectos singulares, objectos universaisNASCIMENTO, José CarlosEdição2001Lisboa
"Arquitectura no período gótico em Portugal: influência mendicante e da Ordem de Cister", Revista Arquitectura Lusíada, pp. 187-205SERRO, LuísEdição2010Lisboa
Mosteiro da BatalhaEdição2006Lisboa
Dar Futuro ao PassadoEdição1993Lisboa

IMAGENS

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja e Capela do Fundador

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: colunas da nave central

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja: portal

Mosteiro da Batalha - Vista geral de conjunto (poente)

Mosteiro da Batalha - Terraço do claustro de D. João I e Torre do Coruchéu

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja e Capela do Fundador (Praça do Mosteiro)

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja e Refeitório (Praça do Mosteiro)

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja: arquivoltas do portal

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja: arquivoltas do portal

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: vista aérea

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja e Capela do Fundador

Mosteiro da Batalha - Vista aérea do conjunto

Mosteiro da Batalha - Vista aérea (fachada principal e Capela do Fundador)

Mosteiro da Batalha - Vista aérea do conjunto

Mosteiro da Batalha - Vista aérea do conjunto (fachada principal)

Mosteiro da Batalha - Vista aérea do conjunto (fachada lateral Sul, Capela do Fundador e Capelas Imperfeitas)

Mosteiro da Batalha - Fachada principal: portal

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja e Capela do Fundador

Mosteiro da Batalha - Fachada posterior nascente: Sala do Capítulo e Torre do Coruchéu

Mosteiro da Batalha - Fachada lateral sul: vista para poente (Capela do Fundador)

Mosteiro da Batalha - Fachada lateral sul: portal (acesso ao transepto)

Mosteiro da Batalha - Fachada poente: corpo do Refeitório e Claustro de D. Afonso V

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: fachada nascente

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: fachada sul

Mosteiro da Batalha - Interior da Sala do Capítulo: abóbada

Mosteiro da Batalha - Interior da Capela do Fundador: colunas e túmulos de D. João I e de D. Filipa de Lencastre

Mosteiro da Batalha - Interior da Capela do Fundador: túmulos do Infantes Dom Henrique e de Dom Pedro

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: pormenor do portal manuelino

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: pormenor do portal manuelino

Mosteiro da Batalha - Fachada principal: gárgulas dos contrafortes (lado sul)

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: portal manuelino (lado poente)

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: nave central

Mosteiro da Batalha - Claustro de D. João I: galeria e ângulo do lavatório

Mosteiro da Batalha - Claustro de D. Afonso V: quadra central

Mosteiro da Batalha - Claustro de D. Afonso V: galeria do piso superior

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: nave (vista do Cruzeiro)

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: nave (vista do Cruzeiro)

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: nave lateral do lado Evangelho

Mosteiro da Batalha - Interior da Capela do Fundador: vitral (vista de exterior)

Mosteiro da Batalha - Interior da Capela do Fundador: túmulo duplo de D. João I e de D. Filipa de Lencastre

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: naves vistas a partir do altar-mor

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: abóbadas do transepto e capela-mor

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: quadra central

Mosteiro da Batalha - Claustro de D. João I: arcaria manuelina

Mosteiro da Batalha - Claustro de D. João I: colunas da arcaria (ao fundo, a Torre do Coruchéu)

Mosteiro da Batalha - Fachada lateral sul: registo superior do portal lateral e janelão do transepto

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: pormenor da janela renascentista no registo superior (lado poente)

Mosteiro da Batalha - Interior da Sala do Capítulo: portal de acesso ao claustro

Mosteiro da Batalha - Claustro de D. Afonso V: arcaria e quadra

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: arco da nave lateral do lado da Epístola

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: reflexo do vitral e pia de água benta

Mosteiro da Batalha - Interior da Capela do Fundador: vista geral da abóbada estrelada

Mosteiro da Batalha - Interior das Capelas Imperfeitas: túmulo com jacentes de D. Duarte e D. Isabel

Mosteiro da Batalha - Claustro de D. João I: arcaria do ângulo

Mosteiro da Batalha - Interior da Sala do Capítulo: parede norte e Túmulo do Soldado Desconhecido

Mosteiro da Batalha - Interior da Sala do Capítulo: janela com vitrais (Crucificação, Calvário e Descimento da Cruz)

Mosteiro da Batalha - Fachada lateral sul: Capela do Fundador

Mosteiro da Batalha - Portal lateral sul: grupo escultórico no gablete

Mosteiro da Batalha - Interior da capela-mor: vitral representando a Descida de Cristo ao limbo

Mosteiro da Batalha - Interior da Capela-Mor: vitral representando a Aparição de Cristo à Virgem

Mosteiro da Batalha - Vitrais da capela-mor (Adoração dos Magos)

Mosteiro da Batalha - Vitrais da capela-mor (Descida de Cristo ao limbo)

Mosteiro da Batalha - Portaria n.º 714/77, DR, I Série , n.º 268 de 19-11-1977 - Texto e planta do diploma

Mosteiro da Batalha - Portaria publicada no DG, n.º 223, de 23-09-1967 - Texto e planta do diploma (ver portaria de 1977 que a substituiu)

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: reflexos dos vitrais na nave central

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando a Visitação

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: janela renascentista no registo superior (lado poente)

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: pormenor da estátua jacente do rei D. Duarte

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: pormenor da estátua jacente do rei D. Duarte

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: Túmulo conjunto do rei D. Duarte e da rainha D. Leonor

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: portal manuelino, janela renascenista e túmulo conjunto do rei D. Duarte e de D. Leonor

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando a rainha D. Maria e São Domingos

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: pormenor das estátuas jacentes do rei D. Duarte e de D. Leonor

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: pormenor das estátuas jacentes do rei D. Duarte e de D. Leonor

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: pormenor das estátuas jacentes do rei D. Duarte e de D. Leonor

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: pormenor das estátuas jacentes do rei D. Duarte e de D. Leonor

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: portal manuelino, janela renascentista e túmulo conjunto do rei D. Duarte e de D. Isabel

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando motivos vegetalistas

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando cabeça de anjo porta estandarte

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando a Visitação

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando a Anunciação

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando os filhos de D. Manuel I

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando as almas (vitral da Descida ao Inferno)

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando Cristo (vitral da Descida ao Inferno)

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando rei Mago (vitral da adoração dos Magos)

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando a Virgem com o Menino entronizada

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando o Menino Jesus (vitral da Virgem entronizada)

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando a Virgem (vitral de Nossa Senhora do Rosário)

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando coluna com capitel (vitral da Fuga para o Egipto)

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando a Natividade

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando a Madalena (vitral do Noli me tangere)

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando a rainha D. Maria e São Domingos

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando guerreiro porta-estandarte

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando a Virgem (vitral da Aparição de Cristo à Virgem)

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando Cristo (vitral do Cristo no Limbo)

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral na nave lateral representando o Trânsito da Virgem

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando três figuras

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando o Baptismo de Cristo

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando anjo

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando figura feminina

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando santo

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando duas figuras masculinas

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando figura masculina

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando monge?

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando duas figuras femininas e uma masculina

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando Profeta ou Patriarca

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando figura masculina

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando figura com auréola

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando figura das Bodas de Canã

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando mártir

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando Jesus entre os Doutores

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da nave lateral representando apóstolo (vitral da Última Ceia (?))

Mosteiro da Batalha - Interior da Sala do Capítulo: pormenor do vitral representando figura feminina (vitral do Triptico da Paixão de Cristo)

Mosteiro da Batalha - Interior da Sala do Capítulo: pormenor do vitral do Triptico da Paixão de Cristo

Mosteiro da Batalha - Interior da Sala do Capítulo: pormenor do vitral representando a Virgem (vitral do Triptico da Paixão de Cristo)

Mosteiro da Batalha - Interior da Sala do Capítulo: pormenor do vitral de bandeira

Mosteiro da Batalha - Interior da Sala do Capítulo: pormenor do vitral representando o Calvário (vitral do Triptico da Paixão de Cristo)

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: vitral da capela-mor representando Jesus entre os Doutores

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: vitral da capela-mor representando o Pentecostes

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: vitral da capela-mor representando Nossa Senhora do Rosário

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: vitral da capela-mor representando Cristo no Limbo

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: vitral da capela-mor representando as Tentações de Santo Antão

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: vitral da capela-mor representando Noli me tangere (Aparição de Cristo a Maria Madalena)

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: vitral da capela-mor representando a Ressureição de Cristo

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: vitral da capela-mor representando a Ascensão de Cristo

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: vitral da capela-mor representando a Aparição de Cristo à Virgem

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: vitral da capela-mor representando a Natividade

Mosteiro da Batalha - Interior da Capela do Fundador: pormenor do vitral do Juízo Final (Ressureição dos mortos)

Mosteiro da Batalha - Interior da Capela do Fundador: pormenor do vitral do Juízo Final

Mosteiro da Batalha - Interior da Capela do Fundador: pormenor do vitral com as armas da rainha D. Filipa de Lencastre

Mosteiro da Batalha - Interior da Capela do Fundador: pormenor do vitral representando o Juízo Final

Mosteiro da Batalha - Interior da Capela do Fundador: pormenor do vitral representando o Juízo Final

Mosteiro da Batalha - Interior da Capela do Fundador: pormenor de vitral representando o Juízo Final

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor do vitral da capela-mor representando a Visitação

Mosteiro da Batalha - Interior da igreja: pormenor decorativo do vitral da capela-mor

Mosteiro da Batalha - Fachada principal poente

Mosteiro da Batalha - Vista geral de norte e envolvente

Mosteiro da Batalha - Fachada principal (poente)

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja (poente)

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja (poente)

Mosteiro da Batalha - Vista geral de norte e envolvente

Mosteiro da Batalha - Fachada lateral sul: corpo da Capela do Fundador

Mosteiro da Batalha - Fachada lateral norte: corpo da Sala do Capítulo e Torre do Coruchéu

Mosteiro da Batalha - Capela do Fundador: fachada poente

Mosteiro da Batalha - Capela do Fundador: fachada poente

Mosteiro da Batalha - Fachada lateral sul: transepto

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: fachada nascente

Mosteiro da Batalha - Capelas Imperfeitas: vista geral a partir do telhado da Sala do Capítulo

Mosteiro da Batalha - Fachada lateral sul: transepto

Mosteiro da Batalha - Fachada lateral sul: portal do transepto

Mosteiro da Batalha - Claustro de D. João I: arcaria do lado poente

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja (poente)

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja: portal

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja: portal

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja: pormenor do remate do portal com relevo representando a Coroação da Virgem

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja: armas de D. João I e de D. Filipa de Lencastre sobre o portal

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja: janelão

Mosteiro da Batalha - Fachada principal da igreja: grupo escultórico do portal representando o apostolado (lado norte)