Pesquisa de Património Imóvel

DETALHES

Antigo Hospital
Designação
DesignaçãoAntigo Hospital
Outras Designações / PesquisasAntigo Hospital Infante D. Pedro de Aveiro / Hospital de Aveiro / Hospital Infante D. Pedro (Ver Ficha em www.monumentos.gov.pt)
Categoria / TipologiaArquitectura Civil / Hospital
TipologiaHospital
CategoriaArquitectura Civil
Inventário Temático
Localização
Divisão AdministrativaAveiro/Aveiro/Glória e Vera Cruz
Endereço / Local
RUA LOCAL ZIP REF
Avenida Artur RavaraAveiro Número de Polícia:
LATITUDE LONGITUDE
40.634994-8.65473
DistritoAveiro
ConcelhoAveiro
FreguesiaGlória e Vera Cruz
Proteção
Situação ActualEm Vias de Classificação
Categoria de ProtecçãoEm Vias de Classificação para MIM - Monumento de Interesse Municipal
CronologiaEdital n.º 21/2013, de 13-05-2013, da CM Aveiro, a determinar a abertura do procedimento
Enviada cópia do processo pelo Ministério da Cultura à CM de Aveiro em 3-05-2010 a fim de ponderar a conclusão do procedimento
Despacho de homologação de 21-04-1999 da Secretária de Estado da Cultura
Parecer favorável de 5-02-1999 do Conselho Consultivo do IPPAR
Proposta de 3-07-1997 da DR de Coimbra do IPPAR para a classificação como VC
Despacho de abertura de 5-06-1996 do vice-presidente do IPPAR
Proposta de classificação de 22-05-1996, de particulares
ZEP
Zona "non aedificandi"
CLASS_NAMEMonumento
Património Mundial
Património Mundial Designação
Cadastro
AFECTACAO12707538
Descrição Geral
Nota Histórico-ArtisticaImóvel
Situado junto ao Parque da Cidade, em Aveiro, o Antigo Hospital Infante D. Pedro foi projetado em 1900 por Francisco Augusto da Silva Rocha. O edifício desenvolve-se numa planta irregular formada por duas secções; uma exterior, composta por três corpos dispostos em U que formam um pátio interior, onde se localiza a segunda secção, adossada àquela, em forma de T invertido.
A fachada principal, dividida em três pisos, apresenta um programa de grande qualidade, elegante e equilibrado, onde é notória a procura da funcionalidade através da divisão em diferentes secções, sobressaindo o portal de acesso, em arco de volta perfeita, rodeado por diferentes vãos de linhas retas. Importante neste conjunto é a utilização do ferro na grade da varanda do piso superior, bem como o desenho pormenorizado com que Silva Rocha concebeu os mais ínfimos pormenores, como as mísulas que suportam a varanda ou os elementos que separam a grade.
No interior, e apesar das múltiplas adaptações às exigências dos serviços médicos, conservam-se alguns testemunhos que ajudam a caracterizar o que teria sido o espaço original, testemunhando o mesmo cuidado no desenho de todos os elementos. Entre estes exemplos encontram-se os vitrais que ocupam diversos vãos, as zonas circulares que ladeiam o corpo central e se pensa corresponderem à área de um antigo jardim interior, hoje desaparecido, ou ainda os azulejos empregues no pavimento e num dos corrimões de uma das saídas laterais.
Mais tarde, a construção de um novo hospital, no terreno tardoz, integrou este antigo edifício, facto que contribuiu fortemente para a sua descaracterização e progressiva ruína ao longo das décadas finais do século XX. O edifício foi recuperado depois de 2013, continuando a albergar serviços do Hospital de Aveiro.
História
Construído no espaço da antiga cerca do convento franciscano de Santo António, fundado em 1524, o Antigo Hospital de Aveiro foi projetado pelo arquiteto Francisco Augusto da Silva Rocha em 1900, sendo lançada a primeira pedra do edifício no ano de 1901. Designado à época como Hospital da Misericórdia de Aveiro, o edifício é um exemplar Arte Nova de relevância, quer no contexto da arquitetura portuguesa do início do século XX, quer no núcleo arquitetónico deste estilo erigido em Aveiro na época, onde as obras de Silva Rocha, como a Antiga Capitania de Aveiro ou os prédios de rendimento do centro da cidade, marcaram fortemente a paisagem urbana.
Neste âmbito, o Antigo Hospital é considerado não apenas o edifício público mais significativo deste arquiteto, mas também aquele em que o funcionalismo se sobrepôs ao decorativismo, no qual optou por linhas de cariz mais geométrico, ainda que harmoniosas e equilibradas. O resultado é bastante interessante, pois não apresenta "menos invenção do que as casas tipicamente Arte Nova que entretanto realizara" (Processo de Classificação, IPPAR: 1996).
Catarina Oliveira
DGPC, 2016
Processo
Abrangido em ZEP ou ZP
Outra Classificação
Nº de Imagens8
Nº de Bibliografias4

BIBLIOGRAFIA

TITULO AUTOR(ES) TIPO DATA LOCAL OBS.
Francisco da Silva Rocha (1864-1957), Tese de Mestrado em História da Arte, apresentada à Universidade do PortoFERNANDES, Maria JoãoEdição1999Porto
"Francisco Augusto da Silva Rocha e a Arquitectura Arte Nova em Portugal: uma Primavera eterna", I Encontro Internacional de Arte NovaFERNANDES, Maria JoãoEdição2007Aveiro
Arquitectura Arte Nova, uma primavera eterna : Francisco da Silva Rocha (1864-1957)FERNANDES, Maria JoãoEdição2008Aveiro
"Francisco Augusto da Silva Rocha : expoente da arquitectura Arte Nova em Portugal : correspondência com o escultor Teixeira Lopes". Revista Códice, p. 54-79FERNANDES, Maria JoãoEdição2007Lisboa

IMAGENS

Antigo Hospital Infante D. Pedro de Aveiro - Fachada principal: corpo central

Antigo Hospital Infante D. Pedro de Aveiro - Fachada principal: arco de entrada e mísulas de suporte da varanda

Antigo Hospital Infante D. Pedro de Aveiro - Fachada principal: janelas de sacada do registo superior

Antigo Hospital Infante D. Pedro de Aveiro - Corpo lateral esquerdo do edifício com vitral

Antigo Hospital Infante D. Pedro de Aveiro - Corpo lateral direito com vitral

Antigo Hospital Infante D. Pedro de Aveiro - Fachada lateral

Antigo Hospital Infante D. Pedro de Aveiro - Fachada lateral e parte do novo edifício

Antigo Hospital Infante D. Pedro de Aveiro - Planta de localização

MAPA

Abrir

Palácio Nacional da Ajuda
1349-021 Lisboa
T.: +351 21 361 42 00
NIF 600 084 914
dgpc@dgpc.pt